domingo, 17 de março de 2019

Mais de 100 mil alunos voltam às aulas nesta segunda-feira no Acre


As aulas das zonas urbanas, da rede pública estadual do Acre, começam nesta segunda-feira,18, em 21 municípios. Apenas Cruzeiro do Sul, e também as escolas das zonas rurais de difícil acesso, estão com previsão para começar dia 25 de março. Estes estabelecimentos ainda estão em processo de contratação de professores.

Em todo o estado, 170 mil estudantes estão matriculados para o primeiro semestre deste ano. Só nas escolas da capital são mais de 50 mil alunos, e 88 escolas aptas a receber a comunidade escolar.

Essa semana, o titular da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte do Acre (SEE), Mauro Sérgio Cruz, concedeu entrevista à rádio Aldeia FM para falar dos preparativos para o retorno às atividades escolares. Na oportunidade, o secretário esclareceu que o adiamento do ano letivo, que estava previsto para começar no último dia 11, se deu por conta das contratações de docentes. “A secretaria realizou dois processos seletivos, e eles tinham datas que precisaram ser respeitadas, como prazos de convocação, entrega de documentos, exames admissionais, para os profissionais poderem ser lotados”, explica o secretário.

O gestor lembrou ainda que para este ano já foram convocados quase 2.900 professores para atender a necessidade da rede. Esses profissionais já estão contratados e recebendo curso de formação. As chamadas estão sendo feitas de acordo com a demanda que as escolas passam para a secretaria.

Desafio: Melhorar o Ideb

Durante a entrevista o secretário falou ainda dos desafios e das perspectivas para melhorar o ensino público na Amazônia, especialmente nas comunidades rurais e de difícil acesso do Acre. Explicou que um dos grandes desafios é avançar com os resultados do Índice da Educação Básica (Ideb), principalmente dos alunos que concluem o ensino médio na rede.

“Todo o nosso trabalho é voltado para melhorar a qualidade do ensino em todo o estado, porque 3.6, no ensino médio é um índice muito baixo, e precisamos melhorar esses resultados”, destaca o secretário. O educador lembrou ainda que esses indicadores só podem ser elevados com a melhoria do ensino ofertados no interior das salas de aulas, por meio de investimentos, acompanhamentos e formação de professores.

Implantar novo modelo de ensino rural O chefe da pasta educacional lembrou ainda que a equipe, junto com as comunidades, está estudando um novo modelo de ensino rural para o Acre, como forma de melhorar a educação ofertada nas comunidades interioranas.

“Nosso estado tem aproximadamente 635 escolas, e dessas, 444 são rurais. Então, nosso ensino é predominantemente rural, e precisamos oferecer para a população que frequenta essas escolas um modelo diferenciado”, ressalta.

De acordo com o educador precisa ser um “modelo onde o aluno possa frequentar as salas de aulas, se qualificar, se apropriar do conhecimento e permanecer ali, produzindo na sua própria comunidade”.

Cruz lembrou ainda que o desafio das comunidades e das famílias é manter os jovens nas suas localidades, e que para mudar essa realidade é preciso ofertar oportunidades de crescimento, para que o jovem não precise migrar para a cidade em busca de melhoria de vida.

“Precisamos de um modelo de escola que além das disciplinas da Base Nacional Comum Curricular, ao mesmo tempo esses alunos tenham também acesso a toda uma formação para desenvolver o potencial econômico na qual a sua comunidade está inserida”, destaca.

O professor destacou que o Acre tem várias regiões que tem um potencial econômico diferenciado, e que é a partir desses estudos, que vai ser pensando um modelo de escola “para que nelas o aluno se capacite e permaneça ali investindo todo o seu conhecimento para o bem daquela comunidade”.

FONTE: SEE

quarta-feira, 13 de março de 2019

AULAS DA REDE ESTADUAL INICIAM NESTA SEGUNDA FEIRA DIA 18


Secretários Estaduais de Educação se reúnem para construir Agenda da Aprendizagem

Acontece em Brasília, a 2ª Reunião Extraordinária do Conselho Nacional de Secretários de Educação, o Consed. Durante os dois dias de encontro, 11 e 12 de março, a principal pauta é a construção do que os secretários estão chamando de Agenda da Aprendizagem.´

Reunião do CONSED, Brasília-DF
“Está sendo uma reunião muito proveitosa, na qual nós, os secretários estaduais de educação de todo o país, elaboramos uma agenda propositiva para ser entregue ao ministro da educação e ser apresentada também no congresso nacional”, conta o Secretário de Estado da Educação do Acre, Mauro Sérgio Cruz.
Para essa agenda foram definidas quatro prioridades: a primeira, voltada aos financiamentos públicos destinados aos estados, com a solicitação de que o valor dos repasses possa ser corrigido; a segunda, em relação a uma política voltada para a formação dos professores e elaboração do currículo em cada estado para a implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para a Alfabetização e o Ensino Médio; a terceira prioridade é quanto a implantação do Novo Ensino Médio; e por fim, um pedido de diálogo mais próximo em relação a elaboração das avaliações externas, como a Prova Brasil e o Enem.
O secretário Mauro Sérgio conta ainda que propôs aos secretários da região norte presentes na reunião que o grupo atuasse em conjunto para apresentar uma agenda unificada, considerando as particularidades geográficas da região amazônica, o valor do “custo aluno” nesses estados, dentre outros aspectos.

Secretários de Educação da Região Norte reunidos em Brasília-DF (Foto: Eduardo Colin/Ascom CONSED)
“Eles gostaram da idéia e então formamos um Grupo de Trabalho que a partir de abril estará se reunindo, tentado encontrar mecanismos para que o MEC possa ter um olhar mais sensível para a região norte, sobretudo para esses estados que estão inseridos nessa realidade de floresta, como é o caso do Acre”, finalizou.

Fonte: SEE

sexta-feira, 8 de março de 2019

Entenda como acontece a lotação dos professores provisórios da Educação

A Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte (SEE) informa que está fazendo a lotação dos professores convocados na última sexta-feira, 1, nos processos seletivos para temporários. O prazo final para entrega dos documentos e a assinatura dos contratos termina na segunda-feira, 11.

Ao todo, mais de 2.800 professores foram convocados, sendo 2.066 para o Ensino Regular, 29 para o Centro de Línguas e 765 para a Educação Especial. A documentação necessária e os locais de lotação estão descritos nos editais de convocação. Clique aqui e confira os editais.

De acordo com a chefe do Departamento de Pessoas da SEE, Marta Lima, as lotações e as assinaturas dos contratos estão obedecendo, estritamente, à ordem de classificação, conforme determinação do governador do Estado do Acre, Gladson Cameli.

“É importante que todos os convocados compareçam aos locais de lotação descritos nos editais, até o dia 11 de março, pois não há possibilidade de ampliação desta data. Estamos obedecendo ao que está estabelecido nos editais”, reforça.

Os convocado devem comparecer aos locais de lotação descritos nos editais (Foto: Mardilson Gomes)
Ainda de acordo com a chefe de departamento, os convocados para o cargo de Professor Mediador P1, cujo um dos pré-requisitos é o diploma de Magistério, podem também apresentar o diploma de Licenciatura em Pedagogia. “Diplomas de Magistério e Pedagogia estão sendo aceitos para a investidura no cargo, pois se entende que a Pedagogia é uma extensão do Magistério”.

Os candidatos que tiverem alguma dúvida sobre as contratações podem entrar em contato com a Secretaria de Estado da Gestão Adminis­trativa (SGA), por meio do telefone (68) 3215-4031 ou por meio do endereço eletrônico: concursos.sga@ac.gov.br.

Além disso, os profissionais também podem entrar em contato com a própria SEE,no telefone (68) 3213-2331. O horário de atendimento é das 8h às 12h ou das 14h às 18h.

FONTE: SEE

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Mais de cinco mil vagas ainda estão disponíveis nas escolas da rede pública do Estado

Apesar do período de matrículas estar quase no fim, ainda há muitas vagas disponíveis nas escolas públicas estaduais. De acordo com o coordenador de Gestão de Rede da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE), João Lima, se somadas, o número em todo o estado chega a mais de 5 mil.

“Nós temos vagas sobrando, são mais 5 mil vagas dentro da rede. Temos escolas que foram inauguradas há pouco tempo e que estão esperando por alunos”, afirma Lima.

Ainda há vagas em escolas localizadas em bairros vizinhos ao Centro da cidade (Foto: Mardilson Gomes/Arquivo SEE)
Ainda segundo o coordenador, a principal dificuldade na ocupação destas vagas é a preferência da maioria dos pais dos estudantes pelas escolas localizadas no centro da cidade. Essas instituições são as primeiras a serem procuradas e atualmente, nelas, não há mais vagas.

Por outro lado, ainda há espaço para novos alunos em escolas próximas ao centro, como é o caso da escola de Ensino Médio em tempo integral Humberto Soares e da escola de Ensino Fundamental I, Samuel Barreira.

Para reservar uma vaga, os interessados devem comparecer a Central de Matrículas, localizada na sede do Crie (prédio do antigo Mira Shopping) até o próximo dia 8 de fevereiro, das 8 às 12h e das 14 às 17 horas.
Escolas onde ainda há vagas


Antonia Fernandes > vagas manhã e tarde

Áurea Pires > 20 vagas

Ayrton Senna > 69 vagas manhã e tarde

Belo Jardim > 53 vagas manhã e tarde

Berta Vieira > 9 vagas, vagas Poronga e vagas na EJA

Carlos Casavechia > 20 vagas Poronga e vagas na EJA

Clarisse Fecury > 114 vagas

Clícia Gadelha > 44 vagas

Djalma Teles Galdino > 49 vagas e vagas na EJA

Dr. Floriano Peixoto > 19 vagas

Duque de Caxias > 120 vagas manhã e tarde

Elias Mansour > 102 vagas

Elozira dos Santos Thomé > 70 vagas e vagas na EJA

Francisco Salgado Filho > 87 vagas manhã e tarde

Frei Heitor Maria Turrini > 106 vagas manhã e tarde

Governador José Augusto > 68 vagas manhã e tarde

Iza Melo > 50 vagas

João Batista Aguiar > 9 vagas manhã e tarde

João Paulo I > 125 vagas manhã e tarde

João Paulo II > 28 vagas

Joelma de Oliveira Lima > 87 vagas

José Chalub Leite > 172 vagas manhã e tarde

Josué Fernandes > 11 vagas manhã e tarde

Leôncio de Carvalho > 75 vagas manhã e tarde

Lindaura Leitão > 145 vagas

Lourival Pinho > 165 vagas tarde e noite

Lourival Sombra > 20 vagas ensino médio

Luiza Batista de Souza > 229 vagas manhã e tarde

Madre Hildebranda > 172 vagas manhã e tarde

Maria Chalub Leite > 43 vagas, vagas Poronga e vagas Pronatec

Marilda Gouveia > 137 vagas

Marina Vicente > 34 vagas

Mozart Donizetti > 20 vagas manhã e tarde

Natalino da Silveira Brito > 137 vagas manhã e tarde

Pedro Martinelo > 44 vagas

Pimentel Gomes > 32 vagas

Raimunda Pará > 270 vagas tarde

Raimundo Borges > 126 vagas manhã e tarde

Raimundo Hermínio de Melo > 120 vagas

Ramona de Castro > 32 vagas manhã e tarde

Reinaldo Pereira > 93 vagas manhã e tarde

Samuel Barreira > 100 vagas

São Francisco de Assis > 52 vagas

Serafim da Silva Salvado > vagas na EJA

Tancredo de Almeida Neves > 53 vagas

Terezinha Miguéis > 167 vagas, vagas na EJA

Theodolina Falcão Macedo > 67 vagas

Zuleide Pereira > 59 vagas manhã e tarde, vagas Poronga, vagas na EJA

fonte: SEE

Matrículas na Educação de Jovens e Adultos estão abertas em 40 escolas da capital

Quem não concluiu o ensino fundamental ou o ensino médio tem uma nova chance de continuar os estudos em 2019. Estão abertas até o dia 28 de fevereiro as matrículas para a Educação de Jovens e Adultos (EJA), disponível em pelo menos 40 escolas de Rio Branco.

Também há vagas nas unidades educacionais do interior, basta procurar os núcleos-referência da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE) e obter outras informações. Na capital o Centro de Educação de Jovens e Adultos (Ceja) oferece a modalidade nos três turnos.

Hás vagas na Educação de Jovens e Adultos em escolas da capital e interior (Foto: Mardilson Gomes/SEE)
A modalidade é ofertada em módulos e o aluno conclui os ensinos fundamental I, II e médio em um espaço de tempo menor que o ensino regular, como explica o assessor pedagógico da coordenação de Educação de Jovens e Adultos da SEE, Jessé Dantas. “O aluno conclui o ensino fundamental I em um ano em meio, o fundamental II em dois anos e meio e o ensino médio em dois anos”, disse.

Podem se matricular na EJA pessoas com 15 anos ou mais e que por algum motivo não conseguiram concluir os ensinos fundamental ou médio na idade compatível. Para efetivar a matrícula é necessário apresentar cópias dos documentos pessoais e comprovantes de escolarização.

Fonte: SEE

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Educação tira dúvidas sobre uniformes escolares

Novos Uniformes foram apresentados nesta segunda-feira (Foto: Secom)
A Secretaria de Educação, Cultura e Esportes (SEE), por meio da Diretoria de Ensino, tirou dúvidas no que diz respeito aos novos uniformes que serão utilizados somente a partir de 2020. O fardamento, juntamente com toda identidade visual do governo, foi apresentado pela secretária de Comunicação (Secom), Silvânia Pinheiro, na segunda-feira, 28.

As dúvidas em relação ao novo uniforme foram tiradas pela diretora de Ensino da SEE, professora Denise Santos. Segundo ela, para este ano de 2019, não haverá qualquer mudança e os alunos utilizarão os modelos que estão em vigor.

“Não haverá nenhuma cobrança por parte das escolas em relação aos novos uniformes. Tanto a classe empresarial precisa de um tempo para fazer as adequações, quanto as famílias precisam estar cientes disso e ter o tempo necessário para a aquisição das novas peças”, explicou.

Ainda de acordo com a diretora de Ensino, ainda irá acontecer uma reunião em relação a qual modelo será utilizado nos ensinos infantil, fundamental e médio.

Em relação ao início do ano letivo, Denise Santos confirmou para o dia 11 de março, tempo necessário para que o governo do Estado, por meio da SEE, realize e conclua alguns processos seletivos para a contratação de profissionais que atuarão nos 22 municípios acreanos.

Santos explicou também a respeito da identidade visual apresentada pelo governo. “Essa nova identidade visual apresentada pela equipe de governo com muito carinho, com muito zelo para a população acreana é para que todos se sintam inseridos dentro da proposta de uma visão de futuro, olhando para o amanhã, pois é um governo de todos e para todos”, afirmou.

Fonte: SEE

EM 2018, ESCOLA DJALMA BATISTA TEVE APROVAÇÃO DE 99,5% - DIRETOR IVONALDO FAZ BALANÇO FINAL DO PRIMEIRO ANO DO ENSINO INTEGRAL NO MUNICÍPIO



Em 2018, a escola Djalma Batista foi contemplada com o novo modelo de ensino do Acre que é a escola de tempo integral, sendo a primeira instituição da região do Vale do Tarauacá/Envira a receber o novo sistema. A educação integral representa uma ruptura do modelo tradicional de ensino. Ao mesmo tempo que provoca uma revolução no processo de ensino-aprendizagem, porque instiga e valoriza o desenvolvimento das competências e habilidades dos jovens do século 21.

As aulas apresentam a nova metodologia para os tarauacaenses com nova nova dinâmica de ensino, que não trata apenas de ampliar o tempo de permanência dos estudantes na escola, mas de repensar as práticas pedagógicas com o intuito de redimensionar o tempo e os espaços escolares. É uma escola voltada para os jovens e construída com os jovens, onde o protagonismo juvenil se destaca como centro do processo pedagógico. O aluno passa mais tempo na escola, mas ele também passa a escolher o que ele quer fazer. Além do currículo comum, o aluno poderá escolher os assuntos e projetos que deseja e que são pertinentes ao processo teoria e prática.

O Diretor Professor Ivonaldo faz um balanço positivo desse primeiro ano de experiência com educação em tempo integral.

Para Ivonaldo, quando família e escola educam com os mesmos critérios, as diferenças entre os dois ambientes se reduzem, e quem ganha é a criança. E nesse intuito nasce a escola em tempo integral, que vem somar com as habilidades já trazidas por nossos alunos.

Nela, há uma diferença enorme. A sala de aula é um ambiente de comunicação no qual pessoas com diferentes interesses e afinidades se encontram para aprender umas com as outras, somando em seu projeto de vida, usando as praticas laboratoriais, avaliação semanal, estudo orientado, pós médio e as eletivas que instruem o jovem a ir além. 

O professor não é mais o carrasco visto por todos os alunos. Ele passa a ser o tutor, aconselhador, ver o aluno como cidadão, pessoa, olho no olho, sorri e chorar com os jovens. Forma a roda familiar e com eles anuncia um mundo sobre sua visão de futuro.


Essa é a Escola Djalma da Cunha Batista, inserida entre as 11 escolas em tempo integral no estado do Acre e que hoje vem dar transparências em seus resultados.

Somos uma escola que em sua nova estrutura para o Ensino Integral, contamos com 26 professores, 23 servidores administrativos, 522 estudantes divididos em 14 turmas. Uma equipe gestora, que procura cada vez mais oferecer ensino de qualidade aos jovens estudantes.

Trazemos estampada visão de uma escola de qualidade e referência em Educação Integral no estado do Acre. Até 2024, vamos contribuir para uma formação acadêmica e humana efetivamente concreta, bem como, estimular os jovens estudantes a desenvolver competências e habilidades para o século XXI. 

Temos como Missão, constituir uma Instituição de Ensino de referência na oferta de educação em tempo integral no Ensino Médio, garantindo qualidade acadêmica, competências para o século XXI e formação em valores em consonância com as necessidades e interesses dos jovens, oferecendo condições para que construam seus Projetos de Vida, de forma competente, solidária e autônoma.

Neste ano de 2018 nossa aprovação de 99,5% do total dos alunos. Somente 0,5% dos alunos foram reprovados. 

A escola que "zerou" o numero de abandonos, devido o projeto “Caminhos da Escola”, e que aumentou de 22% em 2017 para 64% o numero de alunos acima do básico em 2018.

Lembramos que todos os esforços foram validos e as parcerias com a Polícia Militar, Corpos de Bombeiros e Conselho Tutelar, além do cuidado e preocupação que a família tem com os seus filhos e o zelo que esta instituição tem para com seus alunos, professores, funcionários e família. E nossos mantenedores como a SEE e o Governo, que muito contribuíram no suporte da qualidade do ensino e do ICE que nos ajudou muito em nome de nossa coordenação em Tarauacá e Rio Branco.

Gratos e juntos vamos construir uma escola bem melhor. De mãos dadas com nosso Governo e Secretaria de Estado de Educação e Esportes, Núcleo de Educação, Ministério Publico, Policia Militar, Conselho Tutelar e as famílias.

Professor José Ivonaldo Benigno
Diretor

fonte: Blog do Accioly