quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

PLANEJAMENTO COM AS EQUIPES GESTORAS DAS UNIDADES DE ENSINO PARA GARANTIR A TODOS OS ALUNOS UMA EDUCAÇÃO INTEGRAL



Responsável pela formação:
Luciene Nunes Calixto - Coordenadora de Ensino Básico
1º dia do encontro – tarde da terça-feira

Dia: 24 (terça-feira)

Horário: 14h às 18h

Atividades que serão desenvolvidas:

Obs. Escolher uma das formadoras para registrar o que for desenvolvido nesta manhã – (Maria Helena)

Abertura –

Boas vindas

*Fala da representante do Núcleo de educação Francisca Aragão;

*Apresentação da pauta.

Atividades:

1 - Apresentação do formador: nome e função na Secretaria;

2 - Apresentação do Gestor e da sua equipe de trabalho;

4 – Estabelecimento de combinados quanto ao cumprimento dos horários, uso de celular durante o encontro e outros.

Obs.: No nosso trabalho, teremos as duas pautas (haverá orientações quando for necessária a utilização da pauta sugerida para ser desenvolvida nas escolas).

Objetivos do encontro (estão no Bloco de Registro)

*Apresentação geral do resultado do SEAPE;

*Apresentação “Projeto de Educação Integral”.

Local: CEDUP -Centro de Educação Permanente

Data: 24 a 27 de janeiro de 2012

1 – Entrega das pautas de trabalho: a destinada à formação dos coordenadores e diretores e a sugerida para ser desenvolvida nas escolas com os professores [formadores: coordenadores e diretor da escola].
Leitura das Orientações Gerais para as Equipes das Escolas (pela formadora)

Caros colegas,
Seguem abaixo as orientações para o encontro com os professores das escolas do Ensino Fundamental e Ensino Médio.
Sobre o que se pretende neste Encontro de Formação

A SEE pretende trabalhar com as equipes gestoras da rede estadual dos municípios de Tarauacá e Jordão o planejamento do ano letivo visando garantir que as escolas possam oferecer aos seus alunos uma educação integral. Para isso, pretende que em cada escola o planejamento do ano letivo ocorra com toda a equipe escolar e considerando as necessidades de aprendizagem dos alunos, o alcance das expectativas previstas para cada ano e disciplina, além de buscar articular a integração entre a sala de aula e o contexto social, visando dar sentido e significado ao currículo.
A proposta é que ao final da formação a equipe gestora possa realizar na escola o planejamento do ano letivo com todos os profissionais, definindo os objetivos a serem alcançados, as ações que serão desenvolvidas, os recursos necessários, os momentos de revisão do plano e o apoio que espera da SEE.
Sobre como será o trabalho

As equipes do EF I e EM terão três dias de trabalho [20 horas] para estudo e desenvolvimento da pauta que será desenvolvida com os diretores e coordenadores por um técnico da SEE seguindo as orientações do formador do Instituto Abaporu.
O Encontro de formação com os professores será desenvolvido pela Equipe Gestora das Unidades de Ensino e terá a duração de 24 horas para estudo da pauta sugerida para alcançar o objetivo desse trabalho.
Pauta a ser desenvolvida com diretores e coordenadores – (Técnico da SEE) Pauta a ser desenvolvida com professores – (diretores e coordenadores)

Iniciando os trabalhos Iniciando os trabalhos

Analisar o resultado geral do SEAPE da regional Tarauacá/Envira Analisar o resultado geral do SEAPE da escola em que você trabalha

“Projeto de Educação Integral” (slide) Divulgação do Plano de Trabalho da equipe gestora para 2012

Criando escolas que aprendem: o diretor e coordenador como planejadores do ambiente aprendente Criando escolas que aprendem: os professores como planejadores do ambiente aprendente

Planejamento e qualidade da escola. Onde começa um e termina o outro? Esta atividade será proposta apenas para os diretores e coordenadores. Mapear a escola na busca dos melhores rumos: construir uma escola de qualidade em atos e compromisso compartilhados pela equipe escolar

Mapear a escola na busca dos melhores rumos: construir uma escola de qualidade em atos e compromisso compartilhados pela equipe escolar Todos os alunos podem aprender: superar o jargão e enxergar quem está por trás dele
Todos os alunos podem aprender: superar o jargão e enxergar quem está por trás dele Planejamento do trabalho pedagógico como expressão da crença na capacidade do aluno aprender e na capacidade dos professores de ensinar

Planejamento do trabalho pedagógico como expressão da crença na capacidade do aluno aprender e na capacidade dos professores de ensinar Planejamento do apoio pedagógico como uma ação necessária para garantir o direito dos alunos de aprenderem Esta atividade será proposta apenas para os professores

Estudando a pauta sugerida para o trabalho de formação na escola Fazer da escola um ambiente de letramento: um compromisso de toda a equipe escolar Esta atividade será proposta apenas para os professores.

Avaliação Avaliação

Intervalos (15 min.)

Total = 20 horas Total = 24 horas [porque serão 3 dias de trabalho na escola]

Para os diretores e coordenadores foi organizado o BLOCO DE REGISTRO. Para os professores, o mesmo material foi organizado como ANEXOS que estão indicados em cada atividade relacionada na pauta em que serão utilizados.
Sobre a gestão do tempo de formação

Serão 20 horas de formação com os diretores e coordenadores. O tempo para cada atividade foi indicado considerando as propostas de trabalho em cada uma. É necessário que toda a pauta seja desenvolvida para que todos possam discutir todas as sequências propostas e ter uma referência de como trabalhar com os professores nas escolas.

Serão 24 horas de formação com os professores. O tempo para cada atividade foi indicado considerando as propostas de trabalho em cada uma. É necessário que toda a pauta seja desenvolvida para que todos possam discutir todas as sequências propostas e ter uma referência de como trabalhar nas escolas.
Sequência de atividades 1: Iniciando os trabalhos

Atividades:

1 - Entrega do Bloco de registro: o registro escrito funciona como uma extensão de nossa memória e por isso é necessário que, durante os dias de trabalho, todos anotem o que for importante para o seu trabalho na escola. Haverá registros que serão orientados pelo formador.

2 – Leitura do texto que se encontra no Bloco de Registro- sequência de atividades 1 – iniciando os trabalhos

Sequência de atividades 2 Criando escolas que aprendem

Atividades:

“Imagine uma escola [aprendente] em que alunos e professores aprendem efetivamente por meio da relação pedagógica, dos processos de ensino e aprendizagem e da relação com a comunidade onde esta escola está inserida. A escola oferece aos professores e alunos um bom motivo para desejarem estar presentes diariamente enfrentando os desafios próprios da construção do conhecimento tanto dos conteúdos referentes às diferentes áreas como de si mesmo e dos outros colocado pela convivência diária”.

2 - A partir da leitura da situação anterior, reflitam, discutam e anotem as respostas para as questões:

- O que os alunos nesta escola aprendente faz em um dia típico?

- Que estruturas, práticas ou atitudes [dos professores, coordenadores e diretor] ajudam estes estudantes a progredir e ser bem sucedidos?

- Como as atividades em sala de aula são organizadas? Quem as organiza? Quem decide o que ensinar e o que avaliar?

- Quem toma as decisões necessárias sobre os objetivos de aprendizagem?

- Como os alunos interagem com os professores?

- Que tipos de leituras são oferecidas para os alunos?

- Que tipo de experiências de aprendizagem os alunos têm?

Obs. Não deve haver a preocupação em acertar ou errar, se as respostas são exequíveis, realistas. O objetivo é projetar esta escola.

3 – Proposta de que o grupo leia as respostas dadas às questões e, a partir delas, elabore um pequeno texto que tenha este início: Em uma escola aprendente ...

4 – Pedido para que cada grupo leia o texto que elaborou; os demais podem anotar as ideias que mais chamaram a atenção em cada texto lido.

5 - Convite aos grupos para discutirem os textos apresentados a partir da anotação das principais ideias que foram identificadas.

De tudo o que foi falado e discutido, o que chamou mais a atenção?

O que incomodou?

O que se mostrou como necessidade a ser encarada?

O que pareceu como problema a ser solucionado?

6 – Serão apresentadas algumas contribuições de autores que ajudam a entender o que acontece em uma escola aprendente. (estão no Bloco de registro)

Sequência de atividades 3 - Criando escolas que aprendem: o diretor e coordenador como planejadores do ambiente aprendente

1 – A partir das respostas dadas às questões propostas, do texto elaborado pelos grupos, da discussão sobre os textos, das posições dos diferentes autores e da posição que foi escolhida por cada um, escolha três objetivos de uma escola aprendente que o grupo considera principais e gostaria de ver realizados em sua escola.
Observações ou explicações que possam explicitar o máximo possível cada uma dos objetivos elencados.
Representante do Núcleo de Educação Profª Francisca Aragão Leite fazendo a abertura do enscontro.
       
    A presença das equipes gestoras, das formadoras do Nùcleo, da Coordenação da EJA e Zona Rural.



Nenhum comentário:

Postar um comentário