terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

REGISTRO DOS ENCONTROS

REGISTRO

          Aos vinte e quatro dias do mês de janeiro do ano de dois mil e doze, precisamente às catorze horas e dez minutos, no auditório do CEDUP-Centro de Educação Permanente, foi realizado o primeiro encontro de Formação para os gestores, coordenadores de ensino, coordenadores pedagógicos da rede estadual de Tarauacá e Jordão, objetivando trabalhar o planejamento do ano letivo, visando garantir que as escolas possam oferecer aos seus alunos uma educação integral. Além das equipes gestoras, estavam presentes a equipe do Núcleo de Educação: formadores(as), coordenação da EJA e da Zona Rural. Esse primeiro dia de formação teve duração de quatro horas.
             O encontro teve inicio com a acolhida da Luciene Nunes Calixto - Formadora do encontro, que deu boas vindas a todos os presentes e expôs basicamente o que seria trabalhado durante a Formação, que terá em sua totalidade uma duração de vinte horas, sendo distribuída da seguinte maneira:
·         1º Encontro- terça-feira à tarde (14h às 18h)
·         2º Encontro- quarta-feira de manhã (08h às 12h)
·         3º Encontro- quinta-feira de manhã (08h às 12h) e à tarde (14h às 18)
·         4º Encontro- sexta-feira de manhã (08h às 12h)  
      Representante do Núcleo de Educação profª Francisca Aragão fazendo a abertura da formação
      Formadora do encontro Luciene Nunes Calixto – Coordenadora de Ensino Básico
         Após isso, ela apresentou a pauta a ser desenvolvida no primeiro encontro, abordando detalhadamente como seria feito o trabalho naquela tarde.
        Em seguida, a Representante do Núcleo de Educação- Francisca Aragão, dá as boas vindas, parabenizando à todos pelo resultado do SEAPE, que melhorou  de forma significativa. Depois, faz a apresentação da Equipe do Núcleo, com a qual as escolas podem contar para auxiliá-las. Deixa claro que os formadores são responsáveis pelas formações dos professores e coordenadores pedagógicos. Fala do cumprimento da carga horária e do calendário escolar, que deve ser obrigatório. Pede, cada vez mais, desempenho por parte da equipe gestora de cada escola e, lembra que o gestor é o grande formador e que a equipe pedagógica deve ser atuante. Explica o procedimento necessário para se fazer a devolução de um servidor e pede aos gestores que analisem o ponto antes de ser enviado para o Núcleo, para que não haja equívocos.
             Francisca Aragão enfatiza a importância de se trabalhar em equipe, para que juntos, possam diminuir ou até mesmo acabar com o analfabetismo em Tarauacá e abre espaço para ouvir os gestores e coordenadores.
            As primeiras a se pronunciarem foram: Maria Marisanta Marinho de Farias, gestora da Escola de Ensino Fundamental Manoel Rodrigues de Farias e Neusimar Cornélia de Jesus Lima, gestora da escola de Ensino Médio, que ficam no município do Jordão. Elas falam da dificuldade em trabalhar sem o apoio de uma equipe pedagógica. Em seguida, a coordenadora de ensino da Escola Rosaura Mourão da Rocha, Raimunda Magda Guimarães, questiona a falta de funcionários de apoio, para que possa começar o ano letivo.
             Para finalizar a representante do Núcleo, sugere as gestoras do Jordão, que reivindiquem à SEE, pessoas para que possam formar uma equipe. E disse que iria tentar resolver a questão do pessoal de apoio nas escolas. A mesma se despede de todos e pede que cada um cumpra com  responsabilidade a função que exerce.
                  A Formadora do Encontro pede a apresentação da Equipe de cada escola para o ano de 2012. Isso se deu de forma aleatória. Foi interessante, para que os formadores do Núcleo pudessem identificar a cada um, facilitando assim o seu trabalho. No final da apresentação tínhamos o seguinte quadro:
ESCOLA
EQUIPE
Escola de Ens. Fundamental Gov. Edmundo Pinto de Almeida Neto
Gestora: Ieda Maria dos Amauacas Gomes
Coordenadora Pedagógica: Narcília Rodrigues Amauacas
Coordenadora Pedagógica: Francélia Maria da Luz Madeiro
Escola de Ensino Fundamental Prof.Tupanir Gaudêncio da Costa
Gestora: Raimunda da Rocha Silva 
Coordenadora de Ensino: Maria de Fátima Reginaldo de Farias
Coordenadora Pedagógica: Lucinete da Rocha Melo
Escola de Ensino Fundamental Rosaura Mourão da Rocha
Gestora: Vânia Lúcia Melo Monteiro
Coordenadora de Ensino: Raimunda Magda Guimarães Ferreira
Coordenadora Pedagógica: Maria Luzanira Matias Correia
Escola de Ens. Fundamental e Médio João Ribeiro
Gestora: Raimunda Ilca Frota de Azevedo
Coordenadora de Ensino: Ladiocira Amorim da Silva
Coordenadora Pedagógica: Cátia Regina de Albuquerque
Coordenadora Pedagógica: Terezinha de Jesus da Silva Oliveira
Escola de Ens. Fundamental Instituto São José
Gestora: Irmã Maria Taffarel
Coordenadora de Ensino: Adriana de Oliveira Silva
Coordenadora Pedagógica: Maria Neide Bayma Maia
Coordenadora Pedagógica: Cíntia Veras Baima
Escola de Ens. Fundamental Plácido de Castro
Gestora: Maria Neuza de Araújo Rêgo
Coordenadora de Ensino: Maria da Liberdade Bayma Saraiva
Coodenadora Pedagógica: Erica Alessandra Quirino Gomes
Coordenador Pedagógico: Valdernilson de Lima Gomes
Escola de Ensino Médio Dr. Djalma da Cunha Batista
Gestor: José Francisco Cunha Otaviano
Coordenadora de Ensino: Helileis Maria Fontinele Marinho
Coordenadoras Pedagógicas do turno da manhã: Maria Madalena Ferraz Martins e Maria Gleice Sabóia
Coordenadoras Pedagógicas do turno da tarde: Ivaneida Assen Jerônimo Saraiva e Maria José Cavalcante.
Coordenador Pedagógico da noite: Cleiber Emídio da Costa Moura
Escola de Ensino Fundamental Delzuite Barroso Braga de Araújo
Gestora: Maria Elizângela do Nascimento Aragão
Coordenadora Pedagógica: Ângela Maria Dias da Costa
Escola de Ens. Fundamental Manoel Rodrigues de Farias-Jordão
Gestora: Maria Marisanta Marinho de Farias
Escola de Ens. Médio Jairo de Figueiredo Melo- Jordão
Gestora: Neusimar Cornélia de Jesus Lima
Coordenadora de Ensino: Adelana Feitosa.
   
        Depois do término das apresentações, a formadora apresenta o resultado do SEAPE, através dos gráficos, de uma forma geral. Em seguida, expõe o Projeto para a Educação Integral, de forma bastante objetiva. Dando continuidade, ela distribui o material, para cada escola, a ser trabalhado em grupos, formados por seis pessoas. A equipe do Núcleo se dividiu e acompanhou o trabalho dos grupos, sempre monitorando o tempo. Explicou o que deveria ser feito ( resolução das atividades da seqüência 1, 2 e 3). Cada grupo teve uma hora para concluir as atividades. Às 17h 40 min iniciou-se as apresentações dos grupos, respondendo as questões abordadas na seqüência de atividade 2. Devido ao tempo, não foi possível apresentar as respostas de todos os grupos, na tarde de terça-feira, mas  pode-se observar que algumas ações da escola aprendente já existe na atual escola que trabalhamos.

Segundo dia de formação- 25 de janeiro de 2012. (Manhã e Tarde))
                    Dando continuidade ao trabalho de formação com as equipes gestoras, na quarta-feira, às 08h 10 min, foi feita a leitura do registro do dia anterior, em seguida houve a retomada da sequência de atividades 3, onde os grupos concluíram a exposição dos objetivos para fazer da escola um ambiente aprendente. Abaixo segue os objetivos definido pelos grupos:
GRUPO 1
1)      Oferecer um ensino integral;
2)      Planejamento sistematizado;
3)      Elaborar e acompanhar instrumentos de avaliação interna;
GRUPO 2
1)      Conhecer a realidade de cada um;
2)      Organizar e sistematizar o planejamento;
3)      Oferecer apoio pedagógico para alunos com baixo rendimento.

GRUPO 3
1)      Garantir a qualidade do ensino;
2)      Garantir a permanência do aluno na escola;
GRUPO 4
1)      Planejar efetivamente e acompanhar sistematicamente o planejamento;
2)      Executar, acompanhar e divulgar ações propostas no PDE;
3)      Proporcionar um ambiente agradável e prazeroso à comunidade escolar.
GRUPO 5
1)      Oferecer apoio pedagógico em Português e Matemática para alunos com baixo desempenho;
2)      Promover a inclusão digital;
3)      Proporcionar atividades de leitura e escrita em todas as disciplinas.
GRUPO 6
1)      Oferecer ensino de qualidade;
2)      Monitorar a aprendizagem dos alunos;
3)      Promover grupo de estudo com os professores.
               Depois de apresentados todos os objetivos, no data show, cada grupo escolheu dois deles, para desenvolver na escola em que trabalha, mas antes discutiram as seguintes questões em relacionadas a cada um deles:

Objetivos
O que deve ser feito para que os objetivos escolhidos sejam desenvolvidos nas escolas em que trabalham?
O que pode dificultar o alcance destes objetivos?               Como a dificuldade pode ser superada?
Que tipo de indicador pode ser definido para saber se os objetivos propostos estão sendo alcançados?
Grupo 1
1-Executar , acompanhar e divulgar as ações do PDE.

- Maior participação da comunidade escolar na elaboração e execução das ações do PDE.

-Não gerencia-mento das ações desenvolvidas na escola;

-O registro das evidências.



2-Promover a inclusão digital.
- Realização de oficinas primeiro com professores, depois com os demais servidores.
-Administrar um horário que seja favorável;
-A resistência as inovações tecnológicas.
-Na sala de aula e o uso da sala de informática.
Grupo 2
1.Garantir a qualidade de ensino.



-Planejamento sistematizado e acompanhamento.
-Participação em todas as formações continuadas;

-Professor sem perfil
-Professor que trabalha nas duas redes ou que fazem faculdade;

-Observação de aula
-Ficha de frequência e observação da prática;


2. Garantir a permanência do aluno na escola.



-Parceria escola/família;
-Promover um ambiente escolar atrativo.
- Oferecer apoio pedagógico no turno e contra - turno;

- Situação sócio-econômica dos pais;
-Falta de compromisso.
-Aulas desinteressantes;
-Falta de apoio da família.

- A presença do aluno.
-Avaliação

3. Promover a inclusão digital.
- Oferecer oficinas.
- Resistências às inovações tecnológicas
-Sala de aula e uso da sala de informática
Grupo 3
1.Oferecer um ensino integral.




2. Conhecer a realidade dos alunos.

-Implantação do Programa Mais Educação;
-Monitoramento;
-Planejamento;
- Avaliação.

-Levantamento da vida escolar do aluno.

- Ausência dos alunos;
-Resistência de alguns pais;
- Visitas as famílias, aulas dinâmicas e professores preparados.

-A falta de informação dos pais;
-Aproximação entre escola e família.

- Frequência dos alunos;
-Registros;
-Cronograma de Planejamento;
-Critérios de avaliação.
-Registro do relato da família;
-Registro do aluno;
-Ficha de acompanha-mento.
Grupo 4
1.Monitorar a aprendizagem dos alunos.




-Acompanhar os resultados das avaliações propostas para fazer novos planejamentos e novas avaliações.




-Deficiências acumuladas nos anos anteriores;
-A indisponibilidade dos alunos para a leitura e escrita;
-Apoio pedagógico com acompanhamento sistemático.
- Relatórios;
-Gráficos com resultados;
-Fichas de acompanhamento.



2.Proporcionar atividades de leitura e escrita em todas as áreas do conhecimento.


- Projetos de leitura e escrita que envolva todas as disciplinas.
- A resistência de alguns professores em desenvolver atividades de leitura e escrita;
-Proporcionar oficinas de como trabalhar leitura e escrita em todas as áreas.
-Relatório, produções textuais, vídeos/ fotografias.



3.Promover grupos de estudo com os professores.

-Levantamento das dificuldades de ensino;
-Elaborar estratégias de ensino.
-Quebrar a sequência de estudo;
-A rotatividade de professores na escola;
-A resistência de alguns professores de participarem dos grupos de estudo,
-Proporcionando um ambiente agradável com boa receptividade e incentivo.
- Relatórios e fichas de frequência.




Grupo 5
1-Promover grupo de estudo com os professores.

- A escola deve oferecer espaço para formação;
-O Gestor como líder deve ser o grande motivador dessa formação;
-Conscientizar os professores.

- A resistência dos professores em não querer estudar;
- A disponibilidade dos professores;
- Motivar os professores.

- Registros fotográficos;
-Relatórios;
-Atas;
- Fichas de acompanhamento.
2- Proporcionar um ambiente agradável e prazeroso a comunidade escolar.
- Manter o espaço físico limpo, iluminado e ventilado;
- O relacionamento entre comunidade escolar deve ser harmonioso;
- Comemoração dos aniversariantes;
-Promover  dia de lazer.
- Pouca liderança do gestor para articular ações que demandam a promoção desse ambiente agradável e prazeroso;
- O gestor deve ser um líder dinâmico que proporciona um clima agradável.
- Conversas informais.
Grupo 6
1-Monitorar a aprendizagem dos alunos;






2. Garantir a permanência do aluno na escola.
-Realizar diagnoses mensais, para detectar as dificuldades de aprendizagem;
- Acompanhar as avaliações realizadas pelo professor.


- Oferecer aulas dinâmicas, criativas;
-Utilizar os espaços que a escola dispõe para fazer uso dos recursos;
- Realizar oficinas dentro do programa “Mais Educação”.

-A resistência de alguns professores que faltam muito;
- O coordenador deve ser parceiro do professor;
-Reunião com os pais;
-Realizar visitas às famílias.

-A resistência de alguns professores quanto a mudanças na sua prática;
-Planejamento sistematizado no qual o coordenador ofereça suporte necessário à mudança da prática do professor;
-Falta de apoio das famílias.
-O rendimento mensal;
- O caderno de registro do professor.
- Ficha de acompanhamento mensal.

- Ficha de acompanhamento da freqüência;
-Registro do monitoramento junto a família e ata da reunião com os pais.
Cada grupo expôs o que foi discutido e após as apresentações, alguns grupos fizeram os comentários e acréscimos que julgaram necessários. A formadora propôs para cada gestor e coordenador que, com base na discussão feita até o momento, refletissem  “ Como irão encarar os desafios que têm por enfrentar em 2012 com relação a fazer da sua escola uma escola aprendente.”
A equipe gestora de cada escola leu o texto- Planejamento da prática  pedagógica, como expressão da crença na capacidade do aluno aprender e na capacidade dos professores de ensinar. Toda discussão feita até então, teve como propósito dar subsídio para qualificar o trabalho realizado em sala de aula, fazer dela um espaço aprendente. A ideia é planejar o trabalho pedagógico com o compromisso de criar situações que possam fazer a diferença na aprendizagem dos alunos.

Terceiro e último dia de Formação- 26/01/2012 (Manhã)

      No terceiro dia de encontro com as equipes gestoras dos municípios Tarauacá e Jordão, o objetivo foi realizar o planejamento que seria feito nas escolas, para o inicio do ano letivo. Mas, antes foi lido o registro do dia anterior. Em seguida, a formadora apresentou a pauta a ser desenvolvida naquele dia e entregou a pauta que deveria ser trabalhada com os professores. Antes de começar a elaboração do planejamento, cada escola deveria descrever uma ação que garantisse a qualidade do ensino, essa atividade foi realizada em vinte minutos. No quadro abaixo, verifica-se a opinião de cada instituição de ensino:
ESCOLA
AÇÃO
Plácido de Castro
Planejamento e compromisso dos professores.
Tupanir Gaudêncio da Costa
Acompanhamento sistemático aos alunos do 6º ao 9º ano e monitoramento dos alunos do 1º ao 5º ano.
Rosaura Mourão da Rocha
Envolvimento e compromisso de toda a comunidade escolar, planejamento, acompanhamento e participação nas formações externas e internas.
Instituto São José
Equipe gestora comprometida com a aprendizagem e bons professores.
Delzuite Barroso Braga de Araújo
Envolvimento e compromisso de toda comunidade escolar.
Ensino Médio Dr. Djalma da Cunha Batista
Seqüências didáticas criativas e acompanhamento sistemático da transposição das atividades em sala de aula.
João Ribeiro
Planejar, executar e acompanhar.
Ensino Médio Jairo de Figueiredo Farias- Jordão
Planejamento eficaz.
Manoel Rodrigues de Farias- Jordão
Professores formados e comprometidos, que tem o planejamento como prioridade; participação da família; equipe gestora e alunos motivados.

Depois, cada equipe, atribuiu algumas ações eficazes que ajudaram no bom resultado do SEAPE, como: o apoio pedagógico, formação continuada, bons professores, empenho da comunidade escolar, planejamento sistemático, acompanhamento do desempenho dos alunos, oficinas de Língua Portuguesa e Matemática, etc.
Terminada a socialização, a Formadora pediu para as equipes, que durante a elaboração do planejamento, levasse em consideração as seguintes perguntas:
1.      Quem vai participar?
2.      Quantas pessoas irão receber no encontro?
3.      O espaço é suficiente?
Após, alguns minutos houve o intervalo para o almoço.

Tarde:
           Antes que cada equipe trabalhasse em particular, ou seja, com o gestor e coordenadores de sua escola, foi lembrado que a única escola que estava com o seu quadro de professores completo era a João Ribeiro, por esse motivo, sugeriram que o planejamento fosse realizado nos dias 23,24 e 25 de fevereiro e que usariam as duas primeiras semanas de aula (de 06 a 18) para a realização das diagnoses e revisão de conteúdos da série anterior (conhecimento prévio do aluno). Porém, houve um consenso de que cada escola, faria seu planejamento, nos dias que acreditassem que seria adequado, desde que fosse feito.
           Diante de tudo que foi tratado na Formação e do material entregue para ser trabalhado com os professores, os gestores e coordenadores elaboraram o esboço da pauta que seria desenvolvida durante os dias de planejamento. Essa atividade levou bastante tempo para ser concluída. Mas, podemos  ter idéia de como será esses encontros, através do quadro abaixo:
ESCOLA
PAUTA
Ensino Médio Dr. Djalma da Cunha Batista

Encontro geral dia 03 de fevereiro. Boas vindas, informes gerais, análise do contrato didático, critérios de avaliação, Regimento Escolar, levantamento de conteúdos, planejar as atividades para a diagnose (Língua Portuguesa e Matemática) e leitura dos conteúdos de outras disciplinas.
Dia 23 de fevereiro. Resultados do SEAPE, Oficina do anexo 2 e 3, orientações das Matrizes do SEAPE e ENEM, oficina com o anexo 6, apresentação dos resultados das diagnoses e análise do livro didático.
Dia 24 de fevereiro. Montagem do Plano de Curso.
João Ribeiro
Dia 01 de fevereiro. Leitura de um texto, apresentação das equipes, resultado do SEAPE, calendário escolar, oficinas de leitura.
Dia 02 de fevereiro. Estudo dos anexos 2, 3 e 6.
Dia 03 de fevereiro. Elaboração das diagnoses.
Plácido de Castro
Dia 01 de fevereiro. Resultado do SEAPE, Apresentação do IDEB, estudo do anexo 9, divisão e função de cada funcionário, apresentação do calendário escolar, revisão do plano de curso, estudo do livro didático.
Dia 02 de fevereiro. Oficina de leitura (manhã), elaboração da diagnose (tarde).
Dia 03 de fevereiro. Planejamento.
Tupanir Gaudêncio da Costa
Dia 02 de fevereiro. Apresentação da equipe escolar, resultado final do ano anterior, Resultado do SEAPE, elaboração da diagnose e planejar para as duas primeiras semanas de aula.
Dia 23 de fevereiro. Resultado das diagnoses e sua análise.
Instituto São José
Dia 01 de fevereiro. Resultado do SEAPE, estudo do anexo 9, resultados de 2011.
Dia 02 de fevereiro. Planejamento do trabalho pedagógico e produção de seqüências didáticas.
Dia 03 de fevereiro. Planejamento por turno: manhã - professores do 1º e 5º ano, tarde-professores do 6º ao 9º ano.
Delzuite Barroso Braga de Araújo
Dia 01 de fevereiro. Resultado do SEAPE, estudo do anexo 9, resultados de 2011.
Dia 02 de fevereiro. Planejamento do trabalho pedagógico e produção de seqüências didáticas.
Dia 03 de fevereiro. Planejamento por turno: manhã - professores do 1º e 5º ano, tarde-professores do 6º ao 9º ano.
Edmundo Pinto
Dia 01 de fevereiro. Apresentação dos resultados do SEAPE, calendário escolar, metas para 2012, reflexão do trabalho realizado no ano anterior, planejamento com as orientações da SEE, elaboração das diagnoses.
Dias 23 e 24 de fevereiro. Resultados das diagnoses.
Rosaura Mourão da Rocha
Dia 01 de fevereiro. Planejamento para as duas primeiras semanas de aula, reflexão sobre o que deu certo e errado no ano anterior, apresentação da equipe, apresentação do rendimento escolar do ano passado, freqüência.
Dia 23 e 24 de fevereiro. Resultado do SEAPE, Ações do PDE e resultados das diagnoses.
Ensino Médio Jairo de Figueiredo Melo-Jordão
Encontro geral dia 03 de fevereiro. Boas vindas, informes gerais, análise do contrato didático, critérios de avaliação, Regimento Escolar, levantamento de conteúdos, planejar as atividades para a diagnose (Língua Portuguesa e Matemática) e leitura dos conteúdos de outras disciplinas.
Dia 23 de fevereiro. Resultados do SEAPE, Oficina do anexo 2 e 3, orientações das Matrizes do SEAPE e ENEM, oficina com o anexo 6, apresentação dos resultados das diagnoses e análise do livro didático.
Dia 24 de fevereiro. Montagem do Plano de Curso.
Manoel Rodrigues de Farias
Dia 01 de fevereiro. Resultado do SEAPE, Apresentação do IDEB, estudo do anexo 9, divisão e função de cada funcionário, apresentação do calendário escolar, revisão do plano de curso, estudo do livro didático.
Dia 02 de fevereiro. Oficina de leitura (manhã), e elaboração da diagnose (tarde).
Dia 03 de fevereiro. Planejamento.
          Após a socialização, a representante do Núcleo de Tarauacá- Francisca Aragão- agradece a participação de todos nesta Formação e conta com o desempenho de cada um, para que juntos, em equipe, possam fazer um trabalho compromissado com uma aprendizagem de qualidade. A Formadora desses encontros-Luciene Calixto- também agradece a todos e explica que o trabalho da equipe do Núcleo vai ser de acompanhamento, realizará formações com os professores e coordenadores pedagógicos e finaliza.
                                   Tarauacá-Acre, 27 de janeiro de 2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário