quinta-feira, 19 de maio de 2016

HOMENAGEM A JOSÉ AUGUSTO DE ARAÚJO

Professora Francisca Aragão, Vice governadora Nazaré Araújo e Diretor Aderlãncio França (Foto: DCCarlos- Assecom)
A Professora Francisca Aragão, Coordenadora Estadual do Núcleo de Educação, participou na manhã da última quarta feira, 18 de maio, da solenidade promovida pelo Governo do estado do acre, para entrega de 660 títulos definitivos de propriedade de terra, 50 pequenos negócios, implementos e fomento rural, e mudas de açaí, em Tarauacá. O evento aconteceu na quadra da Escola José Augusto de Araújo e contou com a presença ilustra da vice governadora Nazaré Araújo.

Professora Francisca Aragão  (Foto: DCCarlos- Assecom)

Na oportunidade, a coordenadora acompanhou a Vice Governadora,quando a mesma prestou uma homenagem ao seu pai José Augusto de Araújo, visitando as dependências da escola e entregando ao Diretor Professor Aderlândio França uma placa com a imagem do mesmo.

José Augusto de Araújo

José Augusto de Araújo nasceu no município de Cruzeiro do Sul, no dia três de julho de 1930. Filho de Nair Correia de Araújo e do cearense Raimundo Augusto de Araújo – o Dim. Dona Nair era acreana e professora primária em Cruzeiro do Sul. Seu pai foi secretário da prefeitura de Cruzeiro do Sul, tendo, algumas vezes, assumido interinamente o cargo de Prefeito. Posteriormente, foi o 1º prefeito de Feijó, com a incumbência de organizar essa vila que passara à categoria de município, para onde teve que se transferir, com toda a família. 

José Augusto tinha nove irmãos e dividiu sua infância entre os dois municípios acreanos: Cruzeiro do Sul e Feijó. Estudou em Belém do Pará, em Rio Branco e no Rio de Janeiro onde concluiu o Clássico e fez o curso de História na Faculdade Nacional de Filosofia da Universidade do Brasil no Rio de Janeiro onde desenvolveu intensa atividade acadêmica e começou a participar do movimento estudantil. Chegou assim ao posto de secretário-geral da União Nacional dos Estudantes – UNE já revelando o carisma político.

Casou em 1957, com a Professora Maria Lúcia Mello de Araújo. Do casamento nasceram dois filhos: Ricardo Augusto e Maria Nazareth. Em 1958, ingressou definitivamente na carreira política, disputando uma cadeira de deputado federal quando ficou com a primeira suplência do PTB e assumiu a cadeira de deputado federal, em 1960 quando teve a histórica oportunidade de participar da inauguração da cidade de Brasília, no dia 21 de abril daquele ano.

Em 1962, José Augusto foi escolhido candidato ao governo do novo Estado pelo PTB. Era a época da elevação do Acre à Estado e se tornou o primeiro governador eleito pelo povo acreano.

No dia 1º de março de 1963, aos 32 anos de idade, José Augusto tomava posse do Governo do Estado do Acre. Seu Plano de Trabalho priorizava o fomento da agricultura, a oferta de saúde a todos e a utilização dos meios educacionais, como base de transformação social.

Entretanto, já em março de 1964, o Brasil sofria um golpe de Estado. Os adversários de José Augusto, não perderam a oportunidade e atacaram de todos os lados. Em 08 de maio desse mesmo ano, José Augusto foi surpreendido no Palácio Rio Branco com o aviso do capitão do exército Edgard Pereira de Cerqueira Filho, comandante da 4º Companhia de Fronteiras, de que deveria renunciar ao Governo. Caso contrário, o Palácio seria invadido.

Um dia após a renúncia José Augusto viajou para o Rio de Janeiro. Em 1965, retornou ao Acre e foi preso, assim ficando por sete meses. Nesse período teve que ser internado no Hospital de Base de Rio Branco, em estado grave, acometido por infarto. Como se tudo isso não bastasse, José Augusto ainda teve seus direitos políticos cassados por dez anos.

Diante de tantas dificuldades o estado de saúde de José Augusto se agravou e ele acabou falecendo, no Rio de Janeiro, no dia 03 de Abril de 1971, aos 40 anos, vitimado por novo ataque cardíaco. (http://www.jorgeviana.com.br/)



Nenhum comentário:

Postar um comentário