quarta-feira, 20 de julho de 2016

SEMINÁRIO EM RIO BRANCO VAI DISCUTIR CURRÍCULO COMUM PARA AS ESCOLAS


Uma delegação de Tarauacá com professores e estudantes das redes estadual e municipal, já está em Rio Branco para participação no debate sobre a BNCC. 

Representantes de Tarauacá.

REDE ESTADUAL

Francisca Aragão Leite - Coordenadora de Núcleo 
Vânia Lúcia Melo Monteiro - Coordenadora de Ensino 
Maria Célia Mourão da Silva castro - Formadora 
Valdernilson de Lima Gomes - Gestor 
Maria Goreti Silva de Souza do Ó - Professora Ensino Fundamental II 
Abraão da Silva Cavalcante - Professor Ensino Médio 
Francisco Edfranlis Fernandes da Silva - Professor Ensino Médio 
José Francisco Cunha Otaviano - Professor Ensino Médio 
André de Oliveira Cacau - Aluno Ensino Médio 

REDE MUNICIPAL

Marisete Silva de Souza - Representante SEME 
Alex Sandro de Souza Bispo - Gestor 
Francisca Raquel Viana Melo - Professora Ensino Fundamental I 
Sâmia Moura Silva - Ensino Infantil 
Francisca Rodrigues Braz - Ensino Infantil 
Simone Monteiro Pereira - Ensino Infantil 
Maria de Fátima Alves Silva -Ensino Infantil

A Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE), por meio do Departamento de Ensino, realiza nesta quarta e quinta-feiras, dias 20 e 21, no Teatro Universitário da Universidade Federal do Acre (Ufac), a partir das 8h, o seminário que vai debater a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Do seminário participam representantes da Ufac, do Conselho Nacional dos Secretários de Educação (Consed) e da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), além de professores e estudantes.

Entre os objetivos do seminário estão orientar os sistemas na elaboração de suas propostas curriculares, uma vez que estão previstas mudanças na política nacional de formação inicial e continuada, na infraestrutura escolar e na avaliação da educação básica.

Os resultados do seminário serão enviados ao Ministério da Educação (MEC) pelo secretário Marco Brandão e pela representante da Undime no Acre, professora Marlete Lopes, para que possam servir como sugestões ao documento sobre uma nova grade curricular no Brasil.

A proposta é fazer com que uma parte do currículo seja construída a partir de uma referência nacional comum. E que a outra parte seja diversificada, com respeito à faixa etária, à contextualização das comunidades escolares e às diferenças culturais de cada região. 

A base nacional comum curricular é uma exigência colocada para o sistema educacional pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira (LDB), pelas diretrizes curriculares nacionais gerais da educação básica e pelo plano nacional de educação.

COM INFORMAÇÕES DA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS DO ACRE

Nenhum comentário:

Postar um comentário