quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Programa Quero Ler será estendido para o interior do estado

Em Rio Branco o Quero Ler avança com 329 turmas em funcionamento e mais de cinco mil alunos sendo alfabetizados (Foto: Sérgio Vale/Secom)
Desde que foi lançado, o programa Quero Ler – para a erradicação do analfabetismo no Acre – vem transformando a vida de mais de cinco mil alunos em Rio Branco, que estão tendo a tão sonhada alfabetização.

Além da capital, o governador Tião Viana anunciou nesta terça-feira, 2, que o programa será estendido ao interior do estado, com a abertura de até 150 turmas.

“Acabamos de confirmar a abertura de mais de 150 turmas para Cruzeiro do Sul, Tarauacá, Feijó e também o Alto Acre, dando continuidade ao programa Quero Ler. Esses investimentos serão pagos com fonte do Brasil Alfabetizado e recursos próprios”, conta o secretário adjunto de Educação e coordenador do programa, Evaldo Viana.

Tião Viana anunciou a abertura de até 150 turmas do Quero Ler nas cidades de Cruzeiro do Sul, Tarauacá, Feijó e Alto Acre (Foto: Gleilson Miranda/Secom)
Em Rio Branco, o Quero Ler avança com 329 turmas em funcionamento, com mais de cinco mil alunos sendo alfabetizados. A perspectiva é chegar até dez mil pessoas ainda este ano.

A ideia é começar pelos municípios grandes e expandir o número de ofertas do programa, para garantir que os cidadãos acreanos possam ingressar no mundo das letras, no caminho para a cidadania e na compreensão da realidade, fazendo transformações necessárias que passam pelo caminho da educação”, afirmou o secretário de Estado de Educação e Esporte, Marco Brandão.
O programa

O Quero Ler é o programa do governo do Estado, apoiado pelo governo federal, que tem o objetivo de erradicar o analfabetismo no Acre até 2018 em pessoas maiores de 15 anos. Até o início de 2015, 13,5% da população do estado não sabia ler nem escrever.

O programa visa alfabetizar 20 mil acreanos, garantindo a eles o direito de ler e escrever, para depois encaminhá-los a outros programas de âmbito estadual e federal voltados à educação e formação Educacional de Jovens e Adultos (EJA) e ao Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

Fonte: Agência de Notícias do Acre

Nenhum comentário:

Postar um comentário