quinta-feira, 24 de novembro de 2016

COORDENAÇÃO DO "QUERO LER" VISITA BAIXO RIO TARAUACÁ E FAZ ACOMPANHAMENTO DO DESENVOLVIMENTO DO PROGRAMA NAS COMUNIDADES RURAIS.


A Coordenação do Programa "Quero Ler" através do coordenador professor Francisco (Moço) e o Supervisor Rural da SEME Francisco Abreu, realizou uma viagem de acompanhamento pedagógico/administrativo no baixo Rio Tarauacá, nas comunidades do Esperança, Ilha da Fé, Perseverança e Acaraú, nos dias 17,18,19 e 20 de novembro.


O acompanhamento ocorreu nas turmas dos professores Raimundo Wanderson, Cristiana de Moura, Raimunda Antonia de Moura, Francisca Liliane e Delianea da Silva para realizar as tarefas de verificar frequência dos alunos, nível de aprendizagem, planejamento do professor, nível de satisfação dos alunos e entrega de material, além de mostrar as vantagens do letramento na vida da pessoa na atualidade. 


"Foram quatro dias de trabalho prazerosos por estar perto de gente simples, mas com vontade de aprender. Percebi o orgulho dos alunos por estar participando do Programa Quero Ler e tendo a oportunidade de se alfabetizar, cada um tem seus motivos pelos quais não estudaram na idade certa e hoje aproveitam e agradecem a oportunidade e garantem que irão até o final do curso e com perspectivas de continuar os estudos. Vejo um entusiasmo nos professores e alunos o que nos deixa a certeza de estar no caminho certo de poder ajudar essa tão nobre missão de levar o letramento aqueles que mais precisam", disse o coordenador Francisco Sousa.


O Quero Ler corresponde à Meta 9 do Plano Nacional de Educação, que é a alfabetização de jovens e adultos. O Programa pretende reduzir, progressivamente a taxa de analfabetismo no Estado do Acre e especial em Tarauacá. 


"Para ser desenvolvido com sucesso o Programa conta com parcerias de professores alfabetizadores, alunos e comunidade local. E como exemplo das parcerias é que das cinco turmas do baixo Tarauacá temos três que funcionam na casa do professor alfabetizador e de forma voluntária.  O importante é garantir o acesso à leitura e escrita oportunizando aos alunos o direito de aprender o que dará a cada um alfabetizado mais autonomia em suas vidas e acesso a cidadania" finalizou Francisco.


Do núcleo Estadual de Educação em Tarauacá

Nenhum comentário:

Postar um comentário