sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Primeiro Sarau do Quero Ler reúne leitura, música, poesia e premiações

A iniciativa de promover o sarau é mais uma forma de incentivar e encorajar os alunos (Foto: Sérgio Vale/Secom)
O Programa Quero Ler – que visa alfabetizar cerca de 50 mil pessoas, até 2018 – avança rumo aos 15 mil alfabetizandos nas cidades de Rio Branco, Feijó, Tarauacá e Cruzeiro do Sul, com perspectivas de expansão para Sena Madureira, Xapuri, Brasileia e Epitaciolândia, até dezembro.

No fim da tarde desta quinta-feira, 17, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Educação (SEE), promoveu o primeiro Sarau do Quero Ler com muita leitura, apresentações musicais, poesia e premiações aos alunos. O governador Tião Viana participou da programação que sorteou, inclusive, uma moto entre os estudantes dos quatro municípios. O evento foi realizado no auditório da SEE.

“Hoje a gente já viu aqui pessoas escrevendo o nome, lendo uma poesia e fazendo a leitura do Evangelho, de um jornal, usando o celular, as redes sociais. Esses são os sinais da superação que a gente vê aqui. Estamos avançando para 15 mil alunos e, até meados do ano que vem, serão 30 mil alunos”, conta Tião Viana.

Para o secretário de Estado de Educação, Marco Brandão, só o fato de os alunos fazerem parte do programa já representa a maior das premiações.

“E esse prêmio também é nosso. Quando a gente vê vocês vindo aqui declamar uma poesia, a gente sente como se tivesse conquistado o mundo. Esse programa tem o sentimento do amor. É a esperança num mundo melhor que vocês nos dão”, disse o gestor.

O governo do Estado já investiu mais de R$ 26 milhões para que o Acre seja vencedor na luta contra o analfabetismo e se intitule o primeiro estado brasileiro a erradicá-lo. O programa soma 921 turmas, das quais 493 são na zona urbana e outras 428 na zona rural. Isso resulta num total de 10.450 alunos, sendo 6.140 na cidade e outros 4.310 espalhados em diversas comunidades. Cerca de 500 professores são responsáveis pela alfabetização desses alunos.
Quero Ler: libertação, sonho e incentivo


A iniciativa de promover o sarau é mais uma forma de incentivar e encorajar os alunos. A atenção constante do governo consagra o Quero Ler como uma das políticas públicas educacionais mais fortalecidas do Estado que promove a libertação, por meio da leitura, e a tão sonhada alfabetização de jovens, adultos e idosos.

Entre os alunos que estão frequentando as aulas houve o sorteio de vários brindes, como eletroeletrônicos e eletrodomésticos.

A tão esperada moto, doada pelo grupo Star Motors, foi a primeira a ser sorteada, e saiu para João da Silva Soares, aluno do professor Mateus Soares, de Rio Branco, que não estava presente para a entrega oficial do prêmio. O sorteio seguiu com outras diversas premiações.

“Estou representando um dos meus 15 alunos, o Francimar Silva, do Belo Jardim, que acabou de levar um dos brindes no sorteio. É uma satisfação imensa, pois essa é uma grande oportunidade que o governo está dando para as pessoas que não estudaram. Me orgulha fazer parte dessa política tão inclusiva e libertadora”, disse a professora Alcemira Domingos.

A aluna Lindaura Inácio de Souza foi uma das primeiras a ser entrevistada pelo site Notícias do Acre, logo que iniciou as aulas do programa. Entusiasmada, ela conta que o processo de alfabetização já começa a render frutos.

“Já aprendi a ler bastante com essa oportunidade. Estou indo muito bem. Sei que muita coisa está mudando, eu avancei bastante na leitura. Às vezes é tão difícil, mas eu me esforço e vou pra aula. Meu maior sonho é um dia ler a Bíblia”, relata a aposentada.

Abaixo Fotos do Evento: (Sérgio Vale/Secom)


Nenhum comentário:

Postar um comentário